quarta-feira, 23 de setembro de 2009

A metafísica do metatarso

Sempre gostei de fazer coisas improváveis; desde pequeno que exibo comportamentos obsessivos; sinceramente, quase sempre prefiro estar sozinho; embora disfarce bem, sou vaidoso; sempre gostei de caminhar.

Dadas estas variáveis, tudo isto me parece inevitável. Desde o título pretensioso até à minha nova obsessão e tema deste blog: caminhadas de longa distância, ultra maratonas, etc. Improvável, tanto no tema, como no desafio a que me proponho, porque sou neste momento e já desde alguns anos (com ligeiras oscilações) bastante anafado (obeso, para ser tecnicamente exacto). E o desafio (não imediato, bem entendido) é caminhar de norte a sul deste belo país à beira mar plantado em cerca de 2 semanas de etapas diárias e consecutivas. De Caminha (Minho) ao Cabo de São Vicente (Algarve). Creio que são cerca de 650 a 700 kms dependendo do percurso escolhido o que implicaria uma média de 40-50 kms por dia.


Ver mapa maior


Quando o disse, sentado numa esplanada, pareceu-me bem mais fácil do que o antevejo agora. Mas como, sabiamente, também me disseram na altura: uma coisa é dizer, outra o fazer, sendo que pelo meio, como em tudo, há um caminho, uma preparação, um planeamento. E, embora seja um lugar comum, é o caminho, aquilo que se encontra no meio e para além dele, o metatarso e a sua metafisica, que aqui me proponho registar.

Penso que está estabelecido o mote.

Para já objectivos mais realistas: perder peso e percorrer 50 km em cerca de 8 horas.

6 comentários:

  1. ola,

    Nunca dar ouvidos a pessoas nas esplanadas... Isso e como aceitar boleias de desconhecidos.

    Que ideia mais radical essa... a p'e? ainda se fosse de bicicleta!
    J'a tem data o evento? Preciso de iniciar o plano de treino para andar!!! Andar onde isso j'a se viu

    Boas caminhadas,

    ResponderEliminar
  2. olá sr. ciclista,

    não te sintas culpado. Isto tudo deve ter começado quando caí do muro lá de casa ainda eu era criancinha. Ficou cá a pancada.

    De bicicleta era mais complicado. A bicicleta podia avariar; assim não tenho desculpas. Sou homem de pouca logística: no máximo arrasto a família toda numa auto-caravana.

    Data? Para já estou a ver se me organizo para fazer 42 kms em boa saúde. De preferência, 42 kms em 6 horas. Assim ainda dá tempo para dar uns mergulhos fora do expediente.

    Depois é só repetir a dose 15 vezes. Consecutivamente. É o que dá a conversa de explanada.

    Força no pedal,

    ResponderEliminar
  3. Acabei de tomar conhecimento deste blog. Espectáculo! pela iniciativa, pela mudança(?) que significa, pelo objectivo e caminho que tens que percorrer, antes do envento e durante o próprio evento.
    Fiquei fan e vou ler de baixo para cima! ;)
    Força nas canetas!

    ResponderEliminar
  4. Obrigado César,

    o caminho é certamente longo e sinuoso - cheio de desvios e atalhos - mas ei-de chegar!

    Para já, cinco meses decorridos, sinto-me bem. Sinto-me melhor. Já valeu a pena.

    ResponderEliminar
  5. Olá compadre corredor! Graças ao Pedro vim dar com o teu blog. Vou ler do principio e já digo mais qualquer coisa!

    ResponderEliminar
  6. Olá Rui,

    boa leitura. Também sigo com regularidade a tua escrita, aonde cheguei, aliás, também cheguei pela mesma via.

    ResponderEliminar