quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Quando é que começas a correr?

... já assim me perguntaram. Pois, não sei. Com certeza nunca antes chegar aos 90 kg. Antes disso acho que seria suicida para as minhas articulações. A última vez que tentei correr, andei uma semana com dores nos joelhos e anca.

Quanto mais fui lendo, aprendendo e experimentando a marcha/caminhada, mais me parece uma boa opção. Especialmente para que tem excesso de peso, como eu, mas não só. Não que seja contra a corrida ou qualquer outra actividade desportiva. Mas parece-me, pelo contrário, que existe algum preconceito no sentido contrário - talvez seja imaginação minha.

Para quem tem excesso de peso ou está completamente fora de forma, depois de ultrapassado o preconceito e aceite a realidade, é muito mais motivante andar (o que mais depressa ou mais de vagar toda a gente consegue) do que tentar correr e literalmente não conseguir, ficando constantemente sem fôlego.

No que toca a escolher entre a marcha e corrida, tudo depende da forma física de cada um, mas aqui vão algumas vantagens da marcha:
  • muito menos impacto nas articulações; correr coloca uma força de mais de 3 vezes o peso do corpo sobre as articulações.
  • para a mesma distância percorrida, caminhar consome mais calorias do que correr (mas demora mais tempo, como é óbvio).
  • dado que é exercido a uma intensidade mais reduzida (tipicamente 50 a 70% do ritmo cardíaco máximo) a  o corpo consome sobretudo gordura (cerca de 80%), ao contrário da corrida que se for exercida de 70-80% do ritmo cardíaco máximo consome sobretudo açúcares e  hidratos de carbono.

Sem comentários:

Enviar um comentário