quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Corrida sem açucar

Reduzi os açucares. Comecei a correr. E o peso voltou a baixar.
Nada mais a assinalar sobre este tópico. Penso que estou no caminho certo; mas tenho consciência que os próximos meses serão de progressão mais lenta (2/3 kg por mês, na melhor das hipóteses).

Estou a gostar desta nova fase. Correr é fixe. Apresenta sem dúvida um novo desafio ao meu nível de forma; o desafio que precisava. Apesar de tudo estou melhor do que julgava. Experimentei e acabei por fixar como ponto de partida um treino de 15' aquecimento (marcha) + 25' de corrida contínua a um ritmo lento + 5' arrefecimento (marcha). Podia estar pior. Os três primeiros meses de marcha resultaram nalguma coisa.


Estou aliás tão impressionado com a possibilidade de condicionar o corpo humano de uma forma tão dramática num espaço de tempo, apesar de tudo, tão curto, que estou tentado a acreditar que, como o treino certo e sem contratempos, daqui a 4 meses estaria apto a correr uma meia-maratona (e dia 21 de Março temos a de Lx). Ainda que fosse só pela experiência, sem quaisquer pretensões, apenas com o objectivo de acabar. Veremos.

Para já, o meu plano para as próximas 5 semanas é o de continuar a aumentar gradualmente (5'/semana) o tempo dos treinos de corrida. Tenho alternado os dias de corrida com dias de recuperação, em que faço 1 hora de caminhada fácil ou, simplesmente, descanso. 1 dia por semana reservado para a bicicleta (que também é giro - no domingo foram 53k e um pneu furado!).
A quarta semana será sempre uma semana de recuo na carga, para promover a recuperação, e preparar o corpo para próxima fase.

Depois desta fase de preparação talvez comece a variar um pouco mais o treino: continuar a alongar a corrida de fim de semana, intervalos (?), umas quantas subidas (?). Veremos.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Peso


Consegui finalmente voltar a medir os meus perímetros.

Por comparação a Agosto, tenho agora -6 cm no peito, -10 cm na cintura, e -7 cm na perna. Talvez estes valores sejam até mais relevantes do que os 12 kg perdidos.

Neste capitulo (da perca de peso) parece-me que estou a começar a entrar numa fase de estagnação. Nitidamente vai-se tornado mais difícil. Em Agosto perdi 5 kg, Setembro 4 kg e Outubro 3kg. Nas últimas duas semanas tem oscilado entre os 95 e 96.

Se a balança está equilibrada há que mexer nos pratos. Ou menos comida; ou mais exercício.

Não me parece que consiga aumentar significativamente o número de horas de treino semanais. Consigo contudo aumentar a sua intensidade. No meu caso especifico o mais prático seria iniciar a corrida. Para fazer marcha com mais velocidade é preciso bastante técnica. Estava a aguardar pela marca dos 92 kg, mas talvez antecipe.

Do lado da comida... o outono não é, para mim, das épocas mais fáceis. Os meus genes devem estar a antecipar um inverno de fome que nunca acontece. A verdade é que tenho nesta época tenho um apetite bastante saudável. Não vou alterar grande coisa em termos de quantidade, mas vou reforçar o cuidado que já vinha tendo na qualidade. Nomeadamente: reduzir ao mínimo os açucares; e manter-me bem hidratado.

domingo, 8 de novembro de 2009

Joe Friel's Blog

Não sei se acompanham regularmente este blog (imagino que sim, até porque cheguei lá através da "dinâmica do pedal), mas aconselho vivamente!

Tenho seguido nas últimas semanas e aprendido alguma coisa. Não há nada como o pragmatismo e orientação aos resultados dos americanos.

Com o metatarso no pedal

Este fim de semana optei por fazer dois treinos de bicicleta (1h20 e 1h50) em substituição do treino longo de marcha. Durante a semana exagerei um bocado e o tornozelo deu novamente sinal.

Tem se mostrado uma boa opção porque alivia a pressão do músculos e ligamentos mais castigados na marcha, permitindo ao mesmo tempo desenvolver outros. Tenho sido um ciclista de fim de semana, mas tem corrido bem. Tenho aumentado gradualmente as distâncias, sempre em terreno razoavelmente plano - ontem Sta Iria, hoje Alverca, para semana Alhandra. Sinto alguma dificuldade nas subidas o que se deve com toda a certeza a falta de força e ao excesso de carga.

Só falta pôr o metatarso na piscina e dedicar-me ao... triatlo:)
(O que nem deve ser má ideia: acho que a água aleija pouco; não faz bolhas nos pés, nem caleja o rabo)