terça-feira, 29 de junho de 2010

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Emil Zátopek

"Why should I practice running slow? I already know how to run slow.
I want to learn to run fast."
                                                                                Emil Zátopek

domingo, 27 de junho de 2010

WS 100 - Geoff Roes

Geoff Roes ganhou a edição de 2010 do WS 100 e estabelecendo um novo record do percurso (15:07:04 - menos 29 minutos do que o anterior que datava de 2004, por Scoot Jurek). Em segundo lugar, a cerca de 6 minutos (quebrando também o anterior record), ficou Anton Krupicka; seguido Killian (o espanhol). 


Um verdadeiro épico! Tão emocionante quanto um corrida que dura 15 horas pode ser. Foi Killian Jornet que arrancou na frente tomando a liderança logo na primeira subida (o seu forte). Mais à frente foi alcançado por Krupicka tendo feito grande parte do percurso par a par. Geoff seguiu sempre um pouco atrás, com um atraso de cerca de 15 minutos. Krupicka deixou o espanhol para trás, mas foi logo de seguida alcançado por Geoff, com um final extraordinário.


Este moço (Geoff Roes) tem vindo a bater sucessivos records.

sábado, 26 de junho de 2010

sexta-feira, 25 de junho de 2010

WS 100

É já este fim de semana. A Western States 100 é certamente uma das mais dura provas de corrida em montanha do mundo. Com início em Squaw valley e terminando em Auburn, California, estende-se  ao longo de 100 milhas num terreno extremamente difícil. Montanhas, vales, canyons e um calor infernal. Sobem 5500 metros e descem 7700 metros. Tempo limite: 30 horas.

Começou por ser uma corrida a cavalo, até que um dos participantes decidiu corrê-la a pé... o cavalo estava lesionado.

Os grandes favoritos para este ano são Anton Krupicka (completamente alucinado, digo eu; 208 milhas e 30 horas na semana de pico e um look tipo náufrago) Geoff Roes,  Hal Koerner e  Kilian Jornet Burgado (catalão, mas que não parece ser deste planeta! Atravessou recentemente os Pirenéus do Atlântico ao Mediterâneo (700 e tal kms) em 9 dias). 

Por cá realiza-se também o ultra trail da Serra da Freita. Nada fácil...

domingo, 20 de junho de 2010

Destruam os ténis e não as pernas... etc e tal

É tempo de reformar os air pegasus. Têm vindo a ser gradualmente destruídos ao longo dos últimos 900 e tal kms. Solas gastas; ligeiramente cambados; zona superior em boas condições; sendo que o amortecimento tem sido essencialmente  realizado pelas minhas pernas. Sou um moço pesado e corro essencialmente em piso duro. É talvez de espantar que não tenha tido ainda mais lesões... Mas doí. É afinal o que os corredores fazem: destroem ténis (ou sapatilhas, como se diz lá por cima) e às vezes também as pernas. É preciso gostar um bocadinho de sofrer...  É difícil de explicar... há que goste de ganhar, todos se querem superar, sentir-se fortes, mas também querem saborear esta espécie de aniquilação postiça, de sofrimento controlado e auto-infligido: o treino.

Após alguma hesitação resolvi optar pelos asics gel nimbus. Caros para burro. Espero que valham todos os euros (também aqui não fujo muito ao estereótipo do corredor forreta). Parece que estamos em crise - pelo menos assim anunciam os jornais - pelo que a próxima grande moda deverá ser o pé descalço.
Da primeira vez que os experimentei  pareceram exagerados; demasiado conforto; um pouco mais pesados que os nike. Agora penso que talvez sejam os mais adequados para mim. Vamos ver.

Destruam os ténis e não as pernas.

quinta-feira, 17 de junho de 2010

82, iupi!

A recuperar a forma lentamente. E a baixar o peso rapidamente.

Ao contrário dos atletas de alta competição, em que reposição das reservas de glicogénio muscular imediatamente depois do treino é essencial para promover uma recuperação rápida, o mesmo não acontece com o pessoal do "pneu". Quem quer perder peso não deve exagerar nesta refeições pós-treino; não digo que não comam - em caso de fome não hesitem - mas com alguma moderação. Depois do treino o metabolismo fica acelerado e não tendo outras reservas em excesso acaba por queimar mais gordura.
Nozes, em moderação (como 4 ou 5 por dia), também ajudam e são bastante saudáveis; ricas em omega-3.

Talvez faça uma prova de 10km daqui por duas semanas...

sexta-feira, 11 de junho de 2010

83! (outra vez)

De volta aos 83. Ainda à procura da confiança nas pernas. Segundo novo diagnóstico do Dr., tratou-se apenas de um edema da fascia - recuperável em 3 a 4 semanas.

Para já treino de base. Rolar, rolar,... Para que estou a treinar? Melhor: para que me estou a preparar? que isto não pode chamar realmente de treino. Resposta: a inefável maratona.

A meia-maratona aparecerá pelo caminho, mas a maratona é o verdadeiro desafio.

A primeira fase e talvez a mais importante: perder peso. 75 kg deixar-me-iam satisfeito. E a melhor forma de perder peso - embora à partida possa parecer contra-intuitivo - é fazer exercício de baixa intensidade. Não é a melhor forma de treinar - de ficar mais rápido -, mas é a melhor forma de perder peso.

Recuperei este quilo em apenas uma semana e 45km lentos.

terça-feira, 8 de junho de 2010

The runner's edge

Para quem gosta de literatura de corrida, métodos de treino e etc aqui fica uma referência interessante. Para mim pelo menos, que sabia muito pouco, foi instrutivo. Apresenta alguns conceitos que serão com certeza discutíveis e que devem ser utilizado com algum critério, mas que acima de tudo funcionam (se não se lesionarem):
- periodização não linear
- sistema orientado à velocidade (PZI - pace zone index) e não à frequência cardíaca.
- altamente tecnológico, tirando todo o partido dos dispositivos GPS (ou similares), e respectivo software:  cronic training load, training stress scores, etc.

sábado, 5 de junho de 2010

+1

3 semanas parado (ou quase), comendo como se fizesse 70 ou 80 km por semana, resultado: +1kg. Não é grave.

Agora as boas notícias: sinto-me pronto para regressar as corridas. Fiz uma ecografia durante a semana que não mostrou nada de especial e a verdade é que a dor também quase desaparecera. Quem desapareceu também foi a minha forma. Fiz hoje um primeiro treino de 50' e Jesus!.. recuei 1 ou 2 meses.

Planos: retomar gradualmente os treinos, até recuperar a confiança nas pernas (2 semanas) e depois começar a treinar não sei bem para quê... parece-me bem.