quarta-feira, 4 de abril de 2012

Pneumonia, Diarreia e 50km

Pelos vistos chegou aquela altura do ano em que fico doente. Nada a fazer. É verdade que já algum tempo que, incrivelmente, me esquivava a virus e viroses, bactérias e outras que tais - 80% da família próxima e colegas de trabalho doentes e eu a rir. Pois agora calhou-me a mim.

Logo a seguir à corrida das Lezírias, fui acometido por o que pensei ser uma virose que me deixou (como é habitual em mim) completamente prostrado durante um dia. No dia seguinte parecia estar melhor, mas a tosse agravou-se e andei a semana toda a meio gás - treina, não treina -, até que decidi ir ao Hospital. Voilá: pneumonia. Uma semaninha a antibióticos e sem correr um metro. 

Não será talvez coincidência que isto tenha acontecido a seguir a umas das minhas maiores semanas de sempre em termos de treino (116km), apesar de mais de metade destes terem sido feitos a muito baixa intensidade. Já o ano passado tinha ficado doente exactamente pela mesma altura, depois de ter "saltado" para uma semana de 100km, finalizada por uma prova.

De volta aos treinos; recuperar o tempo perdido; já para a semana tenho a corrida dos sinos e um treino longo combinado com um colega em monsanto. Pimba! Sábado de manhã; os intestinos gorgolejaram de forma pouco habitual; não deve ser nada, daqui a pouco já estou bom. Nem treino longo, nem corrida dos sinos (para grande pena minha). Decadência total. Ainda estou na ressaca, mas já consigo comportar-me de forma condigna.

Agora a grande questão: 50km? 

Voltemos um mês atrás. Não estava propriamente em grande forma, mas andava a correr de forma consistente. Faltavam-me os treinos longos, que são essenciais, mas estava determinado em trabalhar esse aspecto. Faltava também (para o meu objectivo) correr mais fora de estrada e com algum desnível; o que é mais difícil de encaixar na minha rotina, mas alguma coisa se há-de arranjar... Inscrevi-me no ultra-trail de Sesimbra. O objectivo seria completar a prova num ritmo modesto, que condições para mais não haveria.

A 12 dias da prova estas são as grandes questões: 50 km? com um piso difícil e a que não estou minimamente adaptado? 6 a 7 horas de prova (se corresse bem)?

Não sei o que será mais difícil para mim. Arrastar o corpo durante 50km ou ideia de mais um plano abandonado durante uns meses...

2 comentários:

  1. Atenção que a ultra de Sesimbra passa por caminhos fáceis e rolantes nos primeiros vinte e tal km mas depois de entrar na praia torna-se bem durinha. trilhos técnicos e um sobe e desce constante sempre junto às falésias. Se decidires ir poupa-te bastante no inicio porque o final vai ser penoso. leva hidratação ctg, podes ter períodos grandes sem abastecimento.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também já tinha lido os relatos do ano passado que referiam essas questões. Nada fácil... Obrigado, Rui.

      Eliminar