domingo, 2 de dezembro de 2012

Afinações

Após uma semana menos conseguida em termos de volume (3 dias sem correr por variadas razões..),  esta semana que agora termina teve três treinos chave:

Domingo (25/11) - Treino Longo, ~31km, com chuva moderada, em 2h35m, em regime sobe e desce pelas ruas de Lisboa. Esta era uma falta que está determinado a colmatar. Em ambas edições da maratona de Lisboa senti que havia uma clara falta de adaptação às características do percurso. O meu percurso de treino é habitualmente plano. Sempre que chegava à baixa, depois de ter descido a Avenida da Liberdade, sentia que as minhas pernas já eram. Não conseguia aproveitar plenamente percurso até Belém e voltar (plano); e na subida da Almirante Reis, limitava-me, na melhor da hipóteses a sobreviver. Desde a maratona do Porto que procurei incluir de forma gradual algum sobe e desce na minhas sessões de treino, sendo que esta foi a prova de fogo. Uma volta engraçada:


Terça-feira (27/11) - Treino a ritmo de competição - 8km @ 4:05/km. Um pouco mais rápido do que esperava. Frequência cardíaca um pouco elevada, mas tive a sensação que conseguiria aguentar mais um ou dois kms a este ritmo.

Quinta-feira (29/11) - Treino intervalado - 3x1.600m a ritmo de 5K, saindo os 3 intervalos a um ritmo aproximado de 3:55/km. O treino intervalado tem o seu lugar em qualquer plano de treino. Não sendo o mais importante para a maratona, é também necessário. Bastam contudo cerca de 5 semanas deste tipo de treino para atingir os resultados pretendidos. Um erro comum (pecado que eu próprio cometi em alguma ocasiões) é o de correr as séries demasiado rápido.

Foram 3 treinos chaves, intercalados por curtos treinos de recuperação, sendo que o mais importante é o efeito cumulativo.

Naquela que será (provavelmente) a despedida deste percurso na maratona de Lisboa, espero chegar ao fim com a sensação de que não fui subjugado. Para isso tenho de começar necessariamente de forma conservadora. Isto de fazer duas maratonas com 6 semanas de intervalo tem muito de que se lhe diga. 3:10 é o objectivo. Tudo o que for melhor do que as 3:19 do ano passado é de comemorar. Chegar ao fim, numa maratona, é sempre uma pequena grande vitória.

Sem comentários:

Enviar um comentário